SOCIOCRACIA E UMA NOVA FORMA DE PENSAR

SOCIOCRACIA E UMA NOVA FORMA DE PENSAR

Já ficou bem claro que o mundo está mudando. E as estruturas organizacionais que conhecemos hoje e a forma que lidamos com o poder e com as pessoas dentro das organizações não poderia escapar dessa transfor­­­mação.

O formato de comando e controle que mantém os privilégios de quem está acima da escala hierárquica se mostrou muito eficiente para os tempos de estabilidade econômica, política e tecnológica. Porém, no cenário atual de alta volatilidade, complexidade nos problemas e nas relações, incerteza e ambiguidade por todos os lados, essa forma de gestão tem se mostrado pra lá de obsoleta e um empecilho para as organizações responderem as necessidades e demandas do contexto atual.

E é nesse cenário que novas formas de gestão, de liderar e de trabalhar em grupo estão ganhando força.
Uma delas é a governança dinâmica, mais comumente conhecida como Sociocracia. Ela trata de distribuir o poder para a tomada de decisão entre os “pares” da organização. Ou seja, quem faz o trabalho tem voz ativa na tomada de decisões sobre como o trabalho será realizado.

Novas escolas de liderança também estão emergindo; a liderança facilitadora, liderança serviçal, liderança shakti, dentro das metodologias ágeis, o scrum master… Nelas o líder não cobra ou faz pressão, mas é aquele que olha para frente e apoia o time a avançar; removendo os bloqueios no caminho.
Nessas novas escolas há muito mais espaço para diversidade e inclusão. Seus formatos colocam homens mulheres, brancos e negros, hétero ou homo afetivos no mesmo barco e olhando na mesma direção. Claro que essa não é a solução perfeita para todos os problemas, ainda há muito a ser trabalhado e melhorado, mas já é um começo.

O começo de uma nova forma de pensar para criar a mudança que queremos ver no mundo.